Trabalho há algum tempo e quero me aposentar. Qual a melhor opção financeira?



  • Postado em: 27/11/2018 às 22:00
  • Autor: Bruno Delomodarme

Atualmente, se levarmos em consideração a aposentadoria por tempo de contribuição, concluímos que temos as seguintes modalidades:

  • Aposentadoria com incidência do fator previdenciário. (35 anos para homem e 30 anos para mulher);
  • Aposentadoria sem incidência do fator previdenciário. (somatória de 95 pontos para homem e 85 para mulher);

A segunda modalidade representa a soma da idade da pessoa e do tempo de contribuição perante o INSS.

Exemplo:

  • Mulher: 30 anos de contribuição e 55 anos de idade: 85 pontos
  • Homem: 35 anos de contribuição e 60 anos de idade: 95 pontos

Nesta, o tempo de contribuição mínimo de 30/35 deverá ser respeitado.

Entretanto, essa modalidade nem sempre é uma vantagem para o trabalhador, pois dificilmente irá compensar o tempo que ele vai deixar de ganhar o salário, atrasando sua aposentadoria.

Podemos citar, como exemplo, um homem com 56 anos de idade e 35 de contribuição. Caso ele opte pela primeira opção, terá uma redução de 28% no valor de seu benefício, em decorrência do fator previdenciário. Caso opte pela segunda, deverá contribuir mais 2 anos e, aos 58 anos e 37 de contribuição, não ter mais este desconto.

Em 02 anos, deixará de receber 26 salários de aposentadoria que não pediu, resultando em, aproximadamente, 100 vezes o valor da diferença que estaria perdendo. Este terá que esperar 10 anos para começar a valer a pena.

Em resumo, compensa esperar no máximo até 1 ano para completar a regra da pontuação 85/95.

Cumpre destacar que a regra valerá até 2018. Em 2019 esta aumentará até 2027, ficando:

  • 2015 a 2018: 85 para mulheres / 95 para homens;
  • 2019 a 2020: 86 (mulheres) / 96 (homens);
  • 2021 a 2022: 87 (mulheres) / 97 (homens);
  • 2023 a 2024: 88 (mulheres) / 98 (homens);
  • 2025 a 2026: 89 (mulheres) / 99 (homens);
  • 2027: 90 (mulheres) / 100 (homens).

Importante salientar que tais regras continuarão valendo até que a reforma previdenciária proposta pelo Presidente eleito Jair Bolsonaro seja efetivamente posta em vigor. Algumas das propostas que sabemos até o momento e que alterará as atuais regras de aposentadoria serão:

  • Aumento da idade mínima
  • Aumento do tempo de contribuição
  • Alteração nas regras de aposentadoria dos servidores públicos e professores.

Quem já cumpriu os requisitos citados acima e ainda não entrou com pedido no INSS, não será afetado.

2019 - www.bdadvocacia.com.br - Todos os direitos reservados.